O toque

O amor é como uma caução
que se dá e tira com a mesma mão
senão existir alguma compreensão
o amor nasce quase sempre
de muito pouco, ou mesmo nada
mas pode-nos dar tudo
se o bem soubermos alimentar
amar com a mesma simplicidade
da fusão de dois corpos
se transformando num só
ao compasso mesmo fora de tom

dó-ré-mi-fá-sol-lá-si-dó

o amor é como uma canção
ao compasso do próprio tom

 

publicado por Mário Feijoca às 02:36 | comentar | favorito