25
Out 05
25
Out 05

Saudoso poeta!

 
Alexandre O'Neill


Adeus Português

Nos teus olhos altamente perigosos
vigora ainda o mais rigoroso amor
a luz dos ombros pura e a sombra
duma angústia já purificada

Não tu não podias ficar presa comigo
à roda em que apodreço
apodrecemos
a esta pata ensanguentada que vacila
quase medita
e avança mugindo pelo túnel
de uma velha dor

Não podias ficar nesta cadeira
onde passo o dia burocrático
o dia-a-dia da miséria
que sobe aos olhos vem às mãos
aos sorrisos
ao amor mal soletrado
à estupidez ao desespero sem boca
ao medo perfilado
à alegria sonâmbula à vírgula maníaca
do modo funcionário de viver

Não podias ficar nesta casa comigo
em trânsito mortal até ao dia sórdido
canino
policial
até ao dia que não vem da promessa
puríssima da madrugada
mas da miséria de uma noite gerada
por um dia igual

Não podias ficar presa comigo
à pequena dor que cada um de nós
traz docemente pela mão
a esta pequena dor à portuguesa
tão mansa quase vegetal

Mas tu não mereces esta cidade não mereces
esta roda de náusea em que giramos
até à idiotia
esta pequena morte
e o seu minucioso e porco ritual
esta nossa razão absurda de ser

Não tu és da cidade aventureira
da cidade onde o amor encontra as suas ruas
e o cemitério ardente
da sua morte
tu és da cidade onde vives por um fio
de puro acaso
onde morres ou vives não de asfixia
mas às mãos de uma aventura de um comércio puro
sem a moeda falsa do bem e do mal

Nesta curva tão terna e lancinante
que vai ser que já é o teu desaparecimento
digo-te adeus
e como um adolescente
tropeço de ternura
por ti

publicado por Mário Feijoca às 19:53 | comentar | ver comentários (3) | favorito
23
Out 05
23
Out 05

TRISTE

Dói-me qualquer sentimento que desconheço; falta-me qualquer argumento não sei sobre o quê; não tenho vontade nos nervos.
Estou triste abaixo da consciência e escrevo estas linhas realmente mal notadas, não para dizer isto, nem para dizer qualquer coisa, mas para dar trabalho à minha desatenção.
 
Fernando Pessoa
publicado por Mário Feijoca às 18:37 | comentar | ver comentários (2) | favorito
11
Out 05
11
Out 05

"ELA GOSTA DE TI COMO AMIGO"

Até hoje pensava que a pior frase que podia ouvir de uma rapariga era:
Temos que falar...". Mas não! A pior frase de todas é: "Eu também gosto de ti... mas como amigo."
 
Isto significa que para ela tu és o mais simpático do mundo, aquele que melhor a compreende, o mais dedicado... mas nunca vai sair contigo.
Vai sair com um gajo nojento que apenas quer ir para a cama com ela. Ai sim, quando o outro lhe faça alguma das dele, ela chamar-te-á para te pedir conselhos.
É como se fosses a uma entrevista de trabalho e te dissessem: Você é a pessoa ideal para o posto, tem o melhor currículo, e o que está melhor preparado... mas não vamos contratá-lo. Vamos contratar um incompetente.
Só lhe pedimos uma coisa, quando esse gajo fizer asneira, podemos chamá-lo para nos tirar da embrulhada em que ele nos meteu?
 
Eu pergunto: o que é que fiz mal? Fomos ao cinema, rimo-nos, passámos
horas em cafés... e depois de quantos cafés ficamos amigos de verdade?
Depois de cinco? Seis? Com um café menos e tinha ido para a cama com ela!! Para as mulheres, um amigo rege-se pelas mesmas normas de um Tampax: podem ir
para a piscina com ele; podem montar a cavalo; dançar..., mas, a única coisa que não podem fazer com ele é ter relações sexuais. Ainda por cima, bem vistas as coisas... se para uma mulher considerar-te "seu amigo" consiste em arruinar a tua vida sexual, o que fará ela com os inimigos? 
 
A mim parece-me muito bem que sejamos amigos, o que não percebo é porque é que não podemos "ir para a cama como amigos". Eu penso que a amizade entre homens e mulheres não existe, porque se existisse saber-se-ia.
O que acontece é que quando ela te diz que gosta de ti como amigo, para ela significa isso e ponto final. Mas para ti não. Para ti quer dizer que se numa noite estão na praia, ela já com uns copos, está lua cheia, os planetas estão alinhados e um meteorito ameaça a Terra... podias muito bem ir para a cama com ela!!
 
Por isso engoles... Por isso nunca perdes a esperança. Ela sai com o Joe? Isso vai acabar. E quando isso acontecer, tu atacas com a técnica de consolador:
Não chores, o Joe era um chulo. Tu mereces muito melhor, alguém que te compreenda, alguém que esteja no sítio certo quando tu precisas, que seja baixito, que seja moreno, que não seja muito bonito, que se chame John...COMO EU!!
 
 Pelo menos, sendo amigo podes meter nojo para eliminar concorrência.
 É a técnica da "lagarta nojenta". Quando ela te diz:
 
 * Que simpático é o Paul, não é?
 * O Paul? É muito simpático... só é pena ser um pouco estrábico.
 * Ele não é estrábico, o que tem é um olhar muito ternurento.
 * Sim, tens razão. No outro dia reparei nisso quando olhava para a Marta.
 * Não estava a olhar para a Marta, estava a olhar para mim!
 * Vês como é estrábico?
 
O cúmulo dos cúmulos é o facto dela considerar ter uma relação "super especial" contigo quando pode dormir na mesma cama sem que se passe nada.
COMO É QUE É??!! Então o "super especial" não seria que se passasse algo?!
Um dia depois de uma festa, tu ficas a ajudá-la a limpar, como fazes SEMPRE, e quando acabam ela diz:
 
 * UH! Que tarde. Porque é que não ficas cá a dormir?
 * E onde é que durmo?
 * Na minha cama.
 
Aí, até te tremem as pernas. "Esta é a minha noite, alinharam-se os planetas!". Passados uns minutos, dás-te conta que não são precisamente os planetas que se alinharam, porque ela, como são amigos, com toda a confiança fica em roupa interior e tu, pelo que vês, pensas: "Vou ter que ficar de boxers. Com todo o alinhamento de planetas que tenho em cima... É, assim que te metes na cama, dobras os joelhos para dissimular. Ela mete-se na cama, dá-te uma palmada no rabo e diz-te Até amanhã. E põe-se a dormir!
COMO É QUE É??!! 
 
Como é que se pode pôr no ronco tão cedo? E esta fulana não reza nem nada?" 
Estás na cama com a rapariga dos teus sonhos. No início nem te atreves a mexer, para não tocar em nada. Sabes que se nesse momento fizessem um concurso, ninguém te podia ganhar: és o gajo mais quente do mundo. E como é longa a noite! Vem-te á cabeça um monte de perguntas:"Tocar uma mama com o ombro será de mau amigo? E se é a mama que toca em mim?" Mas depois de muitas horas, já só fazes uma pergunta:
 
SEREI REALMENTE UM MANSO?!" Não podes acreditar que estás na mesma cama e não se vai passar nada. Confias que, a qualquer altura, ela vai dar a volta e dizer "Anda lorpa, que já sofreste bastante. Possui-me!
Mas não. Para as mulheres parece que nunca sofremos o suficiente. E como sofres... Porque tens todo o sangue do corpo acumulado no  mesmo sítio. Já houve mesmo casos de homens que rebentaram.
 
Mas ainda não acabou a tua humilhação. Às 7 da manhã tocam à campainha:
 
 * AH! É o Joe!
 * O Joe? Mas ele não te tinha deixado?
 
Depois conto-te tudo. Estou com pressa. Esqueci-me de te dizer que o Joe ia trazer o cão. Como vamos à praia eu disse-lhe que ficando contigo o cão não podia estar em melhores mãos. Porque tu és um amigo! UH?! Estás com má cara. Dormiste bem?
 
E aí ficas tu com o cão, que esse sim é o melhor amigo do homem.
 
 
  JERRY SEINFELD

publicado por Mário Feijoca às 18:23 | comentar | ver comentários (7) | favorito
10
Out 05
10
Out 05

Sensos...

 


Depois de ter atentamente observado e escutado pelos meios de comunicação os entendidos na área politica nacional, congratulo-me pelo facto de existir uma unanimidade perfeita nas várias forças disputadas nas  autarquias por repudiaram os candidatos  independentes  nas respectivas eleições. Não por serem independentes, mas pelo facto de todos eles serem arguidos em diversos processos que não deixam margem para dúvidas que as leis estão atrofiadas e não prevêem situações que possam evitar qualquer meliante de se candidatar. Temos quatro casos, mas o mais flagrante é o de Felgueiras, uma candidata que fugiu à justiça durante quase dois anos e ao chegar ao seu país, é ouvida pela justiça e posta em liberdade, dando-lhe a oportunidade impunemente para disputar uma candidatura independente e ganhar com uma expressividade tal, que nos obriga a pensar na forma como a constituição deste pais está elaborada, não prevendo anomalias desta envergadura. E isto é grave, muito grave mesmo, porque das duas uma, ou todos os intervenientes governativos terão culpas no cartório, tolerando essas situações com algum receio de que venham à opinião publica através destes, as suas graves falhas a nível politico dando a entender que existem muitos com saco azul que os levariam à justiça... Isto por um lado. Por outro, os  juristas deste país que contribuem para que essas leis não sejam alteradas pelo simples facto de ficarem com poderes reduzidos, não lhes permitindo criarem os seus respectivos lobbys pois todos anseiam lugares de destaques para os seus amigos e familiares, ou então, não percebem mesmo nada de constituição democrática. E isso de certa maneira verifica-se na distribuição de directores e administradores espalhados pelos variadíssimos departamentos geridos pelo próprio estado após tomarem posse nos destinos do país como se se tratasse de uma prateleira de supermercado onde todos os produtos lhes ficam à mão, e assim apropriando-se indevidamente do exposto não os obrigando a passar pelas respectivas caixas para o seu pagamento.


De seguida e consequentemente, o que originou a essas candidaturas terem o sucesso que tiveram foi pelo facto de olharem com descrédito para a politica, e não lhes importar que o seu autarca tenha desviado fundos em proveito próprio, uma vez que eles próprios se sentem espoliados e usurpados pelo próprio governo, quer seja pelo aumento do IVA abusivamente, quer seja no aumento da reforma que lhes reduzem drasticamente as suas pensões de reforma, ou até por verem as suas promoções de carreira adiadas, fruto da má gestão que se vive, reflectindo-se esse adiamento a uma redução monetária no seu orçamento. Por isso, não é de admirar que eles perdoem os autarcas menos transparentes de fazerem as suas manobras financeiras e  atribuírem-lhes o seu voto de confiança. O povo como se diz é soberano, e isso vê-se nos momentos de eleições, não lhes preocupando de que o autarca X ou Y se tenha apropriado indevidamente de fundos que provieram do estado, desde que tenham contribuído para o desenvolvimento do seu concelho, garantindo assim os seus postos de trabalho na sua região, desculpando-os de certa forma por isso, mas por acharem  normalíssimo que eles o façam respectivamente pelo "bem comum". Porque todos eles, terão provavelmente telhados de vidro. Para finalizar, as pessoas estão saturadas dos discursos politicamente correctos, preferem antes obra feita  e verem os seus meios urbanos nas cidades tratados  e organizadas afim de trazerem mais desenvolvimento e mais qualidade de vida às populações. Concluindo, somos um pais de ladrões... Ladrão que rouba a ladrão tem cem anos de perdão. Por conseguinte, só possivelmente, daqui a duzentos anos se viverá num país honesto e verdadeiramente democrático.

ping.jpg

 

 

publicado por Mário Feijoca às 04:17 | comentar | favorito
08
Out 05
08
Out 05

É assim:

Não digam mal da masturbação: é sexo com alguém que realmente se ama.
Woody Allen (1935-)

As esposas são as amantes dos homens jovens, as companheiras dos de meia idade
e as enfermeiras dos idosos.

Francis Bacon (1561-1626)

publicado por Mário Feijoca às 02:42 | comentar | ver comentários (3) | favorito
05
Out 05
05
Out 05

Mendigo!..

BlogsPrego com um martelo feito de pedra da calçada um prego na parede para pendurar o meu casaco, o único que tenho, descalço os meus irreconhecíveis sapatos já meio sem solas, e coloco-os numa caixa de papelão para me fazer de almofada. Num recanto desta cidade, arrumo um canto para me deitar em cima de um cartão de embalar um frigorífico, espero que a noite passe depressa, porque não gosto de estar sozinho no meio desta cidade. O sono já leve e a barriga também, espero sem esperança que o dia volte a nascer cheio de sol. As noites de Inverno custam mais a passar, não porque tenham mais horas, não, mas porque tenho muito mais frio  e custa-me a adormecer no meio desta cidade. Gosto sempre de adormecer rapidamente, para poder sonhar com aquilo que eu não tenho, enquanto vocês desperdiçam o tempo a falar de coisas banais, eu apenas quereria ter a sorte de todos vós e poder ter uma casa aconchegada para poder dizer que é minha. Não gosto de esmolas, não gosto que fujam de mim, pois eu sou igualzinho a vocês, só que nasci numa noite fria de Inverno, e não havia o sol que nos aquece quando sentimos frio, e nessa noite fiquei...

 Dido - White flag

publicado por Mário Feijoca às 01:38 | comentar | favorito