Teoria do triângulo...

Cheguei à triste conclusão sobre o preceito deste meu país, é doloroso escrever aquilo que sinto mas é a verdade crua e nua de que este país é formado essencialmente por pedófilos, se olharem bem para os semblantes que se encontram no parlamento verão o mesmo que eu, mas sobretudo, a elite está no governo que dirige, ou antes, não dirige os destinos de um país encapuçado pela democracia disfarçada, senão vejamos; este país tem oitocentos anos, na maior parte do tempo dedicaram-se ao saque indiscriminado que nos fez  estender pelos quatro cantos do mundo, mas nem assim deixámos de ser completamente ignorados confundindo-nos constantemente, não como sendo um país, mas antes uma colónia espanhola.

No principio do século XX, mais precisamente, em cinco de Outubro de mil novecentos e dez, deixámos de ser uma monarquia e passámos a república, aí começou toda a tramóia que durou até ao ano mil novecentos e vinte seis. Consequentemente, após muitas revoluções à la carte, organizadas pelo povo, mas completamente desorganizados na forma e no estilo sem nunca conseguirem mais, do que senão, levarem uma carga de porrada que os faziam desistir sempre dos seus intentos, eis senão quando, surge um homem que levaria à intranquilidade de um povo, ao seu próprio desespero que durou cerca de cinquenta anos, esse homem foi Salazar. Fechando este país para dentro de si próprio atribuindo-lhe a conotação de  "Estado Novo", não obstante, tirando este país dum estado caótico em que vivia, racionalizando os bens de primeira necessidade, tal não era a confusão instalada neste "estado novo", novo e que não aprendeu a lição de que ainda não conseguiu crescer até aos nossos dias, ora por um motivo, ora por outro, deixando um país completamente estúpido e empobrecido, sem cultura e onde a taxa de analfabetismo chegou a atingir oitenta e cinco por cento. É obra! Contudo, não deixámos de ser grandes e que grandes estúpidos temos sido... O mal deste país foi que o seu povo nunca soube utilizar a orgânica do triângulo, por pura e simples ignorância. Mas não todos, o partido comunista português anteriormente à revolução utilizou esse método para se organizar na sua clandestinidade contra o regime instalado e bem instalado, o que prova que nós somos realmente bons é a funcionar no escuro...  - Nos dias de hoje, lobby's - deixem-nos trabalhar, deixem-nos trabalhar que verão que raça de povo é este...

Salazar era um homem "bom", com uma inteligência superior à média, sem dúvida, mas para quem acima de tudo estava primeiro o bem do seu país, como ele tanto gostava de dizer, que quem não era por ele, era contra ele e contra o próprio país. Dado ser um homem de grandes qualidades e querer fazer só o bem para o seu povo, quem o contrariasse ele solucionava rapidamente o problema com uma ida de férias para o Tarrafal, com tudo pago e sem regresso, ora digam lá se não era um homem de mãos largas e amigo do seu inimigo... A ingratidão deste povo chega ao desplante de não respeitar  a memória deste homem que tanto fez por nós durante quase cinquenta anos, com a sua morte, este país deixou os seus filhos de tenra idade completamente órfãos e sem destino...  Em menos de cinco anos após a sua morte resolveram no ano de setenta e quatro fazer uma revolução e destituir o homem por ele indicado de sua inteira confiança para continuar a sua ilustre obra, esse homem foi Marcelo Caetano, homem com uma mente aberta ao progresso e à plena liberdade de um povo, dentro de uns parâmetros próprios e escolhidos por ele, não lhe chegando a dar a oportunidade de os levar por diante. Esse conjunto de homens que utilizaram o método do triângulo para derrubar o governo, foram os militares que em onze de Março vindos do quartel das Caldas em direcção a Lisboa para tal intentona, foram esbarrados às portas de Lisboa pelo exército em comunhão com o estado novo. Iniciativa essa, conhecida pelo fracasso dos alferes. Lá foram mais uns quantos de férias, mas desta vez sem ser o Tarrafal, porque Marcelo era um homem mais modesto, todavia a estadia era completamente por conta do governo. Ora dado que isto era uma grande ingratidão, porque toda a gente ambicionava umas férias assim, mas que só alguns privilegiados tinham esse direito; lá se organizaram mais uns quantos, passado pouco mais de um mês depois do fracasso dos alferes, pelo mesmo método do triângulo, mas só que desta vez as patentes eram superiores, ou seja, pelos capitães de Abril assim hoje honradamente reconhecidos, porque na madrugada de vinte cinco de Abril este país passou a ter sol com outro brilho que nos valeu a esperança de eles não terem conseguido ir de férias como tanto ambicionavam...  O país alcançou a atribulada liberdade sem sequer haver derramamento de sangue chamando-se assim a "revolução dos cravos" ou de Abril para alguns. Passaram trinta anos, o país evoluiu, vive-se na liberdade que me permite fazer esta fábula, sem dúvida, mas e o resto? O resto meus irmãos, desejosos de uma férias paradisíacas com tudo pago, tenham atenção aos destinos deste país. Nos dias de hoje, em que vivemos em plena democracia com liberdade expressão e movimentando-nos livremente, que temos um governo chefiado por um homem  inteligentíssimo  e que pela força do destino, até tem o nome de um grande filósofo, mas será que ele pretende fazer neste país uma espécie  de um "Novo Estado" com tantas reformas que se avizinham, assustam-me precisamente por ter a consciência que esta democracia é ainda uma criança de tenra idade, daí fazer algum sentido a forma como eu inicio este texto. Assusta-me precisamente por encontrar algumas  semelhanças  na inteligência e nos métodos deste primeiro ministro José Sócrates, com aquele que dizia: que quem não fosse por ele era contra ele - Por favor senhor ministro olhe bem para nós e não nos queira  fo.... mais. Termino dizendo a todos vós e até aos próprios socialistas que estudem bem a teoria do triângulo

 

As semelhanças são muito superiores às diferenças apenas variam na cor...

publicado por Mário Feijoca às 04:35 | comentar | favorito