Os vícios da ingenuidade!

haig.gif

A juventude seja de agora, ou de tempos já idos na distância, sempre tiveram as suas manias. Ninguém está incólume, e todos nós saberemos muito bem o que eu pretendo dizer...
A juventude sempre foram empurradas pelos excessos, uns de uma maneira outros de outra, mas ninguém foi indiferente há sua própria época. Hoje, são os nossos filhos que de uma maneira ou de outra, tentam gerir os seus dias da melhor maneira que eles encontram, para se sentirem animados e atenuar a sua complicada afirmação na sua recente chegada à vida adulta. Mas o pior mesmo, são os fins de semana, as festas de finalistas ou qualquer outro pretexto para fazer valer a sua avangard forma de estar no meio. O seu "prá frentex" vai desde abanar o capacete até sair a tampa, que entra pela noite dentro até ao raiar do sol, seja por meio de extasie ou fumar umas gansas até ao mais recente shot's, ou sejam, as bebidas destiladas. Depois há as outras variantes, mas essas nem sequer vou falar, como as drogas duras tipo; da cocaína, heroína ou krack e por último os alucinogénios como o celebre LSD nascido nos anos setenta. De uma ponta à outra, os menos maléficos ainda são as gansas ou charros, nomes simplificados do cigarro enrolado de  marijuana ou canabis e o mais procurado é sem duvida o haxixe.  Ou seja, a juventude é feita de vícios, mas este ultimo é certamente o menos maléfico de todos. Não esqueçamos que também já lá estivemos, e saberemos melhor que ninguém as influências que recebemos vindas de todos os lados que é muito "nice" estar com uma "ganda moca". Só como uma diferença, é que as mocas hoje começam sensivelmente por volta dos 12 ou 13 anos, e isso já começa a ser preocupante... O recente aparecimento dos shot's, é a prova disso, investem pouco, bebem muito, e bebe-se sobretudo de uma só tirada para a mocada ser directa ao cérebro, deixando-os completamente à toa. E aqui começa o perigo do inicio da sua viciação que começam a aparecer os primeiros sintomas entre os vinte, vinte cinco anos, ou seja, não chegaram a ser crianças, foram apenas esponjas orgânicas de bebidas destiladas. Com a agravante de deixarem uma janela aberta para todos outros excessos, que para eles são somente gandas mocadas.
Por isso previno todos os pais, e irmãos mais velhos, inclusive, a fazerem uma experiência com os mais novos, para se aperceberem melhor da sua resistência a bebidas alcoólicas, façam cocktails de bebidas brancas tipo vodka, absinto, aguardentes e outras que compõem os tão famigerados shot's. Falem-lhes em kamikases tnt's e etc para verificarem o seu grau de conhecimento sobre a matéria. Não aconselhável a pais ou irmãos alcoólicos ou tendentes a, de o fazerem, isso seria bebedeira pela certa. Nem se aperceberiam de quem estava mais ko que quem... A prevenção começa sempre antes da propensão!

Posteriormente abordarei o flagelo da toxicodependência, que passou de um mero vício de uma brincadeira ingénua da adolescência a uma doença de implicações nefastas... Esta já diz respeito a toda a sociedade, e indiscutivelmente às politicas aplicadas pelo próprio estado que "governa" e fomenta irresponsavelmente a pobreza de uma nação. Quanto maior pobreza existir num país, maior serão as probabilidades de um crescimento do narcotráfico resultando nas vítimas da toxicodependência. E os meios informativos não deixam mentir, quase todos os dias.

publicado por Mário Feijoca às 23:50 | comentar | favorito