A Sentença

Há muitos anos atrás, em São Francisco, um garoto descia uma encosta dirigindo um carro feita em casa, quando surgiu um automóvel. No momento em que estava prestes a ser colhido por o automóvel, um homem que passava atirou-se na frente deste e salvou a vida do menino, embora ferindo-se.

Esse menino cresceu e tornou-se um marginal; anos mais tarde, encontrou-se num tribunal, para receber a sentença. Logo que viu o Juiz, o rapaz reconheceu aquele homem que lhe salvara a vida. "Que sorte a minha", pensou ele, "esse homem  salvou-me a vida uma vez e vai fazê-lo de novo."

Mas o Juiz proferiu uma sentença de morte e disse: "Filho, houve um tempo em que actuei como seu Salvador, mas hoje tenho de ser seu Juiz.

publicado por Mário Feijoca às 15:05 | comentar | favorito